Jesus e a ressurreição de Lázaro

Quando lemos o texto de João 11:1-44, percebemos o quanto essa família cuidava e tinha intimidade com Jesus Cristo. Quando lemos Lucas 10:38, notamos que Jesus sempre que passava por Betânia era recepcionado pelos três irmãos. Existiam, sim, uma grande amizade e admiração entre eles. Tanto é que no verso 5, diz: “Jesus amava Marta, Maria e Lázaro”.

Ao verem o irmão doente, Marta e Maria não tiveram dúvida: Mandaram chamar Jesus a tempo de Ele evitar a morte de Lázaro. Compreendo ter existido, naqueles dias, um sentimento de incredulidade na vida das duas irmãos e na multidão de judeus que fora visitá-las e lamentar aquela perda (v. 19).

Jesus foi chamado para curar Lázaro. Mas, ao receber esse recado às pressas daquela família, que sempre o hospedava, Cristo mandou esta mensagem: “Essa doença não é para a morte, mas para a glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por meia dela” (Jo 11.4 – Bíblia Almeida Século 21).

E somente quatro dias após a morte de Lázaro, Jesus apareceu em Betânia. Ele já havia curado muita gente e agora havia chegado a momento de o povo perceber quem realmente era o Filho de Deus (v. 27) ou o Filho do Homem a quem Ele sempre se referia.

Cristo chega, anuncia a ressurreição de Lázaro (v. 23), porém marta confundiu o tempo desse fato, apontando para os finais dos tempos (v. 24). Jesus disse para ela: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra viverá” (v. 25). E ela sem entender. Cristo pediu e o Pai abriu-lhes as mentes (dela e do povo) para que entendessem cada frase de suas palavras.

O texto diz que Jesus chorou ao chegar ao sepulcro. Mas, por que Cristo chorou? Ninguém sabe ao certo. Pode ter sido por conta da amizade que nutria com Lázaro; pela falta de entendimento das irmãs ou por causa da incredulidade das irmãos dele e da multidão.

Jesus agradeceu a Deus e deu a ordem a quem estivera morto: “Lázaro vem para fora” (v. 43). Ou seja, saia desse sepulcro. O que era impossível para as irmãs e àquela multidão, Jesus tornou possível. “Tudo é possível ao que crê” (Marcos 9:23). Ou seja, os impossíveis dos homens são possíveis para Jesus Cristo. Não existem causas perdidas para Jesus. Você entende isso?

Jesus continua fazendo milagres, quando Ele sabe que esses milagres rendem louvores, adoração e honra ao nosso ETERNO DEUS, pois o compromisso Dele era, é, e sempre será com o PAI celestial que o enviou a este mundo.

___________________________
Gomes Silva é jornalista e pastor da cepeapb.com.br
Campina Grande – outubro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *